Hiperatividade → Causas, Sintomas e Tratamentos. Veja em Detalhes!

Guias Conheça tudo sobre hiperatividade, suas causas, sintomas, tratamentos e como lidar com tudo isto.
Você vai ler: Tipos / Causas / Sintomas /

A hiperatividade é um estado excessivo de energia, a qual poderá ser motora ou mental. Quaisquer dos órgãos ou glândulas do nosso corpo estiver se exercitando de forma demasiada, concluímos que ele está hiperativo.

Essa doença é caracterizada pelo déficit do funcionamento de certas partes do nosso cérebro, sendo elas:

  • Cerebelo: esse é responsável pelo controle da parte motora, o que está diretamente relacionado com os movimentos do corpo humano;
  • Corpo Caloso: trata-se do canal de comunicação entre o lado direito e esquerdo do cérebro;
  • Gânglios da Base: são estruturas diretamente relacionadas com a movimentação, embora não enviem conexões diretamente para a medula espinhal ou nervos cranianos.

A maior característica desta doença, é o déficit na taxa de dopamina, que trata-se de um neurotransmissor. A dopamina é responsável pelo controle motor e atenção, ao possuir a hiperatividade, terá como consequências principalmente a falta de concentração e a agitação.

Tipos de Hiperatividade

A Hiperatividade possui diferentes graus, o que consequentemente, faz com que exista diferentes tipos de hiperatividade. Esses tipos são caracterizados por:

1
Predominante desatento:

Este tipo de hiperatividade, caracteriza-se pela dificuldade em prestar a atenção e manter a concentração por longos períodos de tempo.

2
Predominantemente hiperativo e impulsivo:

Caracteriza-se pela dificuldade em se manter parado no mesmo local por um longo período de tempo, além disso, também apresentará dificuldades na hora de pensar nas consequências de sua atitude.

3
Predominantemente desatento, imperativo e impulsivo

Este tipo é o mais comum para quem sofre de hiperatividade, neste caso, a pessoa sofrerá com todas as dificuldades citadas: falta de concentração, agitação e impulsividade

Causas

As causas mais comuns da hiperatividade, são as genéticas e ambientais. Para que a hiperatividade seja hereditária, não é necessário que a mãe e o pai são hiperativos, basta que o casal tenha um código genético característico da Hiperatividade.

Quanto aos fatores ambientais, está ligado com a fase de desenvolvimento do cérebro da criança, sendo ele: na gravidez, no parto e nos primeiros anos de vida.

O mais comum da hiperatividade por fatores ambientais, é a ingestão de tabaco pela mãe durante a gestação.

Os sintomas da Hiperatividade

Quando ouvimos falar de Hiperatividade, normalmente atribuímos esta doença, apenas para crianças, já que elas, normalmente as mesmas são muito agitadas. Entretanto, é possível sim ocorrer a hiperatividade na fase adulta, sendo um caso mais raro, mas possível.

Em ambos os casos, o sintoma presente é a agitação, o qual é o grande sintoma que diagnostica a Hiperatividade. Na fase infantil, os principais sintomas da Hiperatividade, são:

  • Inquietude;
  • Estar sempre se mexendo, como por exemplo, balançar as pernas;
  • Apresentar dificuldades para se manter sentado;
  • Apresentar vontade em excesso de correr;
  • Falar em excesso;
  • Sentir vontade apenas de participar de brincadeiras agitadas.

Já na fase adulta, os sintomas de Hiperatividade podem variar muito. Para que tenha uma noção maior em relação a tais sintomas, veja a breve lista abaixo e tire suas dúvidas:

  • Ansiedade;
  • Em ambos os casos, inquietude;
  • Assim como na fase infantil, o adulto também irá falar em excesso;
  • Vontade de beber ou fumar em excesso;
  • Insônia;
  • Mudanças de humor;
  • Dificuldade de concentração.

Apesar dos sintomas mais notórios da hiperatividade serem caracterizados pelo mau funcionamento de certas partes do cérebro, outras partes do corpo humano também sofre consequência quanto a hiperatividade.

Partes, como o pescoço, sistema imunitário, sistema digestivo, são alguns dos exemplos de partes que também estão envolvidos na hiperatividade. Por isso, além das consequências visíveis, como a agitação, ocorrem problemas que não são tão visíveis se levado em consideração as principais características da hiperatividade.